Tripé/Casa - Exposição Coletiva

Exposição Coletiva - SESC, Pompéia.







Texto para o catálogo Tripé/2008

Em percursos diários pela cidade a artista reconstrói com um olhar preciso a formalidade da arquitetura de São Paulo. Estabelece relações sensíveis com estes espaços, como se fossem marcas de um gesto transparente. E assim surgem seus “espaços imaginários”. Com códigos geométricos reorganizados, a arquitetura da cidade não é mais evidente e sim os novos trajetos e uma arquitetura muito própria. O olhar não se fixa apenas para as formas, mas principalmente para o que há entre estes espaços. Assim nos apresenta desenhos, em que a linha tracejada representa um tempo que estar por construir nestes intervalos novas formas, novos caminhos imaginários, como a própria artista diz: “o vir a ser”. A cor branca em seus trabalhos é também a matéria da leveza, assim como o papel fino e transparente. Esta materialidade a estimula e participa na construção de seus trajetos imaginários. Com o branco percebe-se a amplitude em que Rafaela permeia. Nos desenhos apresentados para o Projeto Tripé 2008, a artista trabalha em rolo de papel japonês sua própria arquitetura. São desenhos que se constroem conforme seu desenrolar, como o próprio comportamento e o olhar da artista por São Paulo.

Catálogo Tripé/ 2008: Compilação das obras apresentadas nas exposições ocorridas em 2008. Artistas participantes: Adriana Aranha, Ana Paula Lobo, Bárbara Rodrigues, Flamínio Jallageas, Flavia Stella Sammarone, Marcelo Gandhi, Patrícia Gerber, Paula Garcia, Rafaela Jemmene, Rosa Esteves, Taís Ribeiro, Wilton Garcia. Textos das pessoas convidados para os bate-papos: Lucas Bambozzi, Marcio Harum, Neide Jallageas, Ricardo Resende, Sidney Philocreon. Hall do Teatro. SESC Pompéia.